• Como analisar jogos – parte 2

    Em busca de uma estratégia de análise – a discussão epistemológica. O professor Espen Aarseth apresenta em seu artigo “Playing research: methodological approaches to game analysis” diversos dilemas sobre o ato de se estudar e analisar jogos, procurando propor um início para esse percurso, sem a intenção de fechar todas as possibilidades. Acho prudente, para […]

    Leia mais!

  • Como analisar jogos? – Parte 1

    Jogos não são mídias simples. É difícil até mesmo explicar um game para outras pessoas…   Vamos supor que você queira explicar para uma outra pessoa um jogo que ela não conheça. Como podemos considerar todas as particularidades da experiência completa de um jogo para poder dizer, efetivamente, como ele é? Essa questão é importante […]

    Leia mais!

  • Jogos são arte? – Parte 4 (final)

    São máquinas de produzir sentido. Tudo depende do game designer. Gonzalo Frasca também defende o game designer como um “autor” de uma obra digital (FRASCA, 2003). O exemplo que dá está em “The Sims”, onde é possível controlar seu avatar para ter um relacionamento com um outro do mesmo sexo. Note: o código do jogo foi […]

    Leia mais!

  • O que é interatividade? – parte 1

    Significados e utilizações da expressão Por muitas vezes, ouvi o argumento que a diferença dos videogames para qualquer outra mídia estava na interatividade. “Os games são uma mídia mais interativa, então ela funciona melhor, prende mais a atenção” ou algo assim. Então, é importante investigar se existe, de fato, algo de importante para a mídia […]

    Leia mais!